Resenha da situação da Ucrânia até a atual guerra com a Rússia

Resenha da situação da Ucrânia até a atual guerra com a Rússia

Por Bruno Thiesen 22/04/2022

Da queda da URSS por volta de 1992 até o ano de 2014 a Ucrânia tinha uma certa estabilidade. Em 2014 a Ucrânia era uma país normal como os outros. Seu presidente tinha uma boa relação com a Rússia e de certo modo com o mundo inteiro.

Eis que surge principalmente no oeste do país. Movimentos nacionalista com forte apelo neonazista. O Oeste do país é uma região geograficamente mais distante da antiga URSS, além de ser uma área mais rural, pobre e conservadora do que o restante do país.

Por esses e outros fatores a região oeste da Ucrânia é menos Russa e se beneficiou menos da URSS. Essa região fala Ucraniano e tem sentimentos nacionalistas. Não se identificam com a Rússia. Em termos de população essa região do país é minoria portanto tem um longo histórico de derrotas eleitorais.

E foi movimentos surgidos nessa região, com o apoio da população dessa região que em 2014 um golpe de estado derrubou o governo Ucraniano eleito pela maioria do Leste pró Rússia.

A região Leste da Ucrânia fica geograficamente mais próxima da Rússia e portanto fica mais próxima do centro da URSS. A região leste é a região mais rica e industrializada do país. Devido a proximidade com a Rússia. A língua mais falada na região é o RUSSO e não Ucraniano. O povo dessa região é culturalmente RUSSO. Sempre votou e elegeu presidentes pró Rússia. Muitas dessas pessoas nasceram ou têm parentes na Rússia.
Voltando a 2014. Os movimentos nacionalistas do Oeste iniciaram uma grande campanha anti Rússia. Não apenas ao país Rússia. Mas tudo que é russo. Portanto iniciaram uma campanha contra os povos do leste. Com a queda do governo pró Rússia eleito democraticamente. O novo governo golpista pró ocidente. Apoiado por milícias neonazistas. Fechou canais de tv de língua russa, perseguiu falantes de russo. Fechou partidos políticos e sindicatos. Com a velha história de que eram organizações comunistas, e quem falava russo era comunista.

Em 2014 durante uma reunião de um sindicato. Tropas do oeste trancaram portas e janelas e colocaram fogo no prédio do sindicato com as pessoas dentro. Existem relatos de massacres por várias regiões do leste. Cometidos por tropas do oeste. Inclusive contra crianças pelo motivo delas falarem Russo.

Existem casos em que os nacionalistas do Oeste. Perseguiram e assassinaram pessoas ligadas à Igreja Ortodoxa.

Por todos esses motivos e por muitos outros que não cabem nesse texto. O povo do Leste tomou a decisão de declarar a independência do resto da Ucrânia. Dessa maneira o povo do oeste poderia ter seu país nacionalista e os povos do leste terem seu país pró Russia. Por debaixo dos panos a Rússia deu apoio a esse legítimo e sensato movimento. A região da Crimeia no sul da Ucrânia decidiu ser anexada pela Rússia. As demais regiões escolheram pela independência.

Importante ressaltar que tanto a região da Crimeia quanto as regiões separatistas falam a língua Russa e tem fortes ligações com a Rússia. Motivos pelo qual eram perseguidos pelo governo do oeste.

A Ucrânia(oeste) não aceitou a ideia de dividir o país e iniciou uma operação militar contra as regiões separatistas dando início em 2014 a uma guerra civil que se arrasta até hoje.
Com a Rússia fornecendo armas para os separatistas. O ódio contra os povos do leste se intensificou. E muitas outras atrocidades foram cometidas contra essas pessoas.
Em 2021 durante o governo Zelensky os ataques contra o leste se intensificaram e a Ucrânia tinha planos de iniciar uma enorme operação militar contra o leste com o propósito de dar fim à guerra(eliminando o outro lado) e em seguida aderir à OTAN (requisito não estar envolvido em guerra).

Nessa altura do campeonato muitos moradores do leste entraram com pedidos de cidadania Russa que todos moradores das regiões separatistas tinham direito. Portanto a população daquela região já estava em processo de se tornarem cidadãos RUSSOS muitos já sendo.
Então a Ucrânia estava prestes a iniciar um ataque contra cidadãos russos com o propósito de entrar para um tratado militar inimigo da Rússia.

Esse sendo um dos principais motivos pela escalada na tensão entre os dois países em 2021/2022 que levou a Rússia a iniciar uma acertada operação militar com o propósito de garantir a independência das regiões separatistas, a soberania sobre o território da Crimeia, eliminar batalhões nacionalistas de extermínio e dar um ultimato a OTAN.
Resumindo é isso.

Não podemos esquecer que o governo da Ucrânia representa apenas a região oeste do país. Zelensky é presidente da região oeste, além de ser fruto de um sanguinário golpe de estado. Por isso eu apoio a operação militar especial na Ucrânia.

Redação

Redação

Administrador da verdadeira dissidência política da América Austral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.