O Que É A Quarta Teoria Política segundo Alexandr Dugin?

O Que É A Quarta Teoria Política segundo Alexandr Dugin?

A Quarta Teoria Política é um projeto político, proposto pelo filósofo russo Alexandr Dugin, que busca superar as três teorias políticas anteriores que são: Liberalismo, Socialismo/Comunismo e Fascismo/Nacionalismo. Seu objetivo é consolidar um novo corpo teórico que possa abrigar o surgimento de novas ideologias políticas que não busquem continuar os erros das teorias políticas anteriores. Em outras palavras a Quarta Teoria Política rejeita toda e qualquer forma de renascimento ou continuidade das três teorias políticas anteriores bem como de todas as ideologias que derivam das mesmas, ou seja, rejeita ideologias como anarco-capitalismo, marxismo, nacional-socialismo, liberalismo, stalinismo, varguismo, integralismo, etc. Algumas ideologias se aproximam da Quarta Teoria Política, uma vez que representam novos modelos sociais e políticos que rejeitam as três teorias políticas anteriores, como o Jamahiriya de Muammar Gaddafi, o Baath e o Peronismo.

A Quarta Teoria Política rejeita completamente os valores e crenças que norteiam a modernidade, ou seja, ela entende que as três teorias políticas partilham uma mesma característica em comum pois todas são derivações do iluminismo. A Quarta Teoria Política busca fomentar novas ideologias e projetos políticos que devem tem sua origem e base no Dasein de seus respectivos povos. O que para o liberalismo é o indivíduo, para o socialismo é a classe social e para o fascismo é o estado, ou em outros casos a raça, para a Quarta Teoria Política é o Dasein.

O Dasein é, dentro dos termos da Quarta Teoria Política, o homem como ser-aí. A Quarta Teoria Política rejeita o ponto de vista universalista da realidade humana, diferente das outras três teorias políticas. Ela fundamenta que o fenômeno humano pode se manifestar de diversas maneiras, sendo a diversidade dos povos a maior prova disso. Então, compreendendo o homem como Dasein, a Quarta Teoria Política se fundamenta na noção de Povo: uma comunidade humana historicamente vinculada a uma série de elementos comuns do ponto de vista social, político, religioso, étnico, psicológico e que partilha o mesmo destino histórico.

Uma vez que a Quarta Teoria Política rejeita absolutamente todos os aspectos da modernidade e das três teorias políticas, ela rejeita completamente todos os aspectos do liberalismo (primeira teoria política), economicamente, socialmente e politicamente. Do comunismo (segunda teoria política), rejeita o materialismo, o ateísmo e o anti-tradicionalismo mas aceita suas análises sociais e econômicas sobre a estrutura de classes das sociedades capitalistas. E do nacionalismo (terceira teoria política) rejeita o racismo, a xenofobia, o chauvinismo, a conciliação com a burguesia e todos os elementos burgueses remanescentes porém enxerga como positivo o seu apelo as tradições e culturas ancestrais de cada povo.

A Quarta Teoria Política não pode, de forma alguma, ser interpretada como uma espécie de mistura entre comunismo e fascismo, como alguns militantes da primeira teoria política costumam fazer, porque embora a Quarta Teoria Política possa reconhecer acertos e positividades em teorias anteriores, ela rejeita a visão de mundo dessas teorias e de todas as ideologias que delas derivam. Novamente, o objetivo da Quarta Teoria Política é fomentar novas ideologias e projetos, sem nenhum apego ou tentativa de ressuscitar ambas as teorias já devidamente derrotadas.

A Quarta Teoria Política se baseia no entendimento de que o liberalismo se transformou na ideologia hegemônica, mundialmente difundida e imposta pelo Ocidente para todos os povos do mundo, uma vez que ela derrotou seus dois adversários, as duas teorias políticas posteriores. Ao alcançar esse grau de dominância, o liberalismo vem perdendo seu caráter doutrinário e se transformando em uma lente através da qual as pessoas enxergam e interpretam o mundo. Dugin chama esse estágio do liberalismo de pós-liberalismo. Politicamente, é contra esse estágio que é representado na globalização, na aculturação ocidental, no imperialismo econômico, militar e cultural, no modo de produção a serviço do grande capital, na dominância das grandes corporações sobre o cotidiano das pessoas, na economia de mercado, na ideologia de direitos humanos, na ideologia de gênero, etc. A Quarta Teoria Política se opõe a tudo isso, buscando construir um Mundo Multipolar, ou seja, um mundo regido por múltiplos polos de poder, onde cada povo pode escolher seu caminho e construir seu próprio destino histórico, sustentado em suas próprias identidades e tradições.

Redação

Redação

Administrador da verdadeira dissidência política da América Austral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.