Enquanto o Ocidente Normaliza Depravação Moral, a Rússia se move contra a pedófila

Enquanto o Ocidente Normaliza Depravação Moral, a Rússia se move contra a pedófila

Por Robert Bridge

Tradução Guilherme Fernandes

Enquanto a mídia ocidental hiperventila com suas próprias notícias falsas de “agressão russa” e invasões iminentes, o Kremlin silenciosamente voltou suas atenções para um alvo completamente diferente: a pedofilia.

Imagine por um momento se Hollywood, a grande mídia e as agências federais de três letras gastassem tanto tempo e dinheiro na guerra contra pedófilos quanto em sua perene guerra de propaganda contra a Rússia. No mínimo, o Ocidente estaria lutando contra um inimigo real e não um que foi inventado em algum cubículo desordenado dentro do Ministério da Verdade. Assim, cabe à Rússia, a superpotência espiritual global de último recurso, travar esta batalha digna principalmente sozinha.

Na semana passada, quando muitos governos ocidentais estavam atropelando os direitos civis de seus súditos devido a uma cepa viral com uma taxa de sobrevivência superior a 99%, os legisladores russos adotaram – e sem fanfarra excessiva e desmaios – a Lei nº 1248305-7 que impõe a vida prisão por “crimes contra a integridade sexual de menores”.

O documento estende a pena máxima de prisão perpétua para pedófilos. Atualmente na Rússia, os molestadores de crianças que já foram condenados por violar uma criança com menos de 14 anos podem ser condenados à prisão perpétua. De acordo com a legislação atualizada, que segue para o Kremlin no próximo mês para a assinatura do presidente Putin, um infrator reincidente considerado culpado de agredir um menor com mais de 14 anos pode receber uma sentença de prisão perpétua.

Os esforços da Duma para ampliar a luta contra a pedofilia ocorrem em um momento em que o mundo está lutando contra uma invasão ocidental do pensamento “progressista” que está totalmente em desacordo com o que define um estado saudável e são. Isso não quer dizer que não existam desvios sexuais domésticos na Rússia, ou que a Rússia elaborou essas leis especificamente com valores ocidentais questionáveis em mente. No entanto, a Rússia está plenamente consciente das tendências progressistas radicais que começaram a devorar as capitais ocidentais. E, como a maioria das pessoas pode perceber, as ideias não respeitam – especialmente na era da internet – as fronteiras nacionais, nem exigem passaportes.

Em um passado não tão distante, a maioria das pessoas – pelo menos entre os mentalmente estáveis – concordaria que a pedofilia é um crime da maior magnitude contra os membros mais vulneráveis da sociedade. Hoje em dia, tal afirmação de “certeza” não encontra falta de detratores cínicos.

Embora o mundo ocidental não tenha assumido sua lealdade aos molestadores de crianças ou adicionado um ‘P’ à parada LGBTQ +, há alguns sinais inconfundíveis de que esse dia está no horizonte. Já cruzamos vários Rubicons que antes eram inimagináveis.

Do jeito que as coisas estão, as bibliotecas públicas estão orgulhosamente hospedando (financiadas pelos contribuintes) Drag Queen Story Hours; um menino transgênero de 13 anos chamado ‘Desmond is Amazing’ é apresentado na mídia como o modelo ideal para as crianças; e os médicos são fortemente desencorajados a desafiar as crianças que dizem que querem fazer a “transição” para o sexo oposto, uma decisão que envolve hormônios e procedimentos cirúrgicos que muitas pessoas se arrependem mais tarde na vida.

Seja intencional ou não, o establishment ocidental está lentamente condicionando as pessoas a aceitar a noção de que crianças muito pequenas podem tomar decisões críticas de vida por si mesmas – incluindo o sexo com o qual podem se identificar (um conceito incrivelmente complicado e não comprovado que muitas vezes é implantado em mentes jovens e impressionáveis, cortesia das mídias sociais). Isso não está muito longe de argumentar que as crianças também devem se reservar o direito de decidir em que idade é apropriado para elas entrarem em relações sexuais e com quem quiserem. Em outras palavras, não há mais necessidade de orientação dos pais, acredita-se, nesta bizarra nova ordem mundial. A grande mídia, Hollywood, escolas públicas e mídias sociais tomaram conta da loja.

Esse processo de doutrinação de gotejamento lento vem ganhando força há muito tempo em várias publicações. Em 2017, por exemplo, a BBC publicou um artigo intitulado ‘Os pedófilos precisam de ajuda, não de condenação – eu deveria saber.’ Aqui o leitor é apresentado a um homem anônimo de 60 e poucos anos que abre seu confessionário proclamando: desde que me descrevi como pedófilo. A pedofilia é um transtorno, uma orientação sexual profundamente angustiante. Para mim, é desencadeado por experiências traumáticas na infância.”

Você pegou? O autor disse que a pedofilia, ao invés de ser uma aflição mental, é mais uma “orientação sexual” inofensiva. Só para estarmos todos na mesma página, a Organização Mundial da Saúde (ainda) lista a pedofilia na categoria de “Transtornos de Preferência Sexual”.

Apenas este mês, o USA Today publicou um artigo intitulado ‘O que o público continua errando sobre a pedofilia’, onde o argumento estúpido foi feito de que um “pedófilo é um adulto que é sexualmente atraído por crianças, mas nem todos os pedófilos abusam de crianças, e alguns pessoas que abusam sexualmente de crianças não são pedófilos”.

Felizmente, o autor não tentou explicar exatamente quem ou o que os molestadores de crianças são considerados, mas provavelmente é seguro adivinhar, considerando o estado da mentalidade liberal moderna, eles cairiam em algum lugar no espectro entre ‘vítima’ e ‘ mártir’.

De qualquer forma, fica claro para onde vai esse jogo de ginástica linguística de transformar predadores em vítimas. O mundo deve permanecer firme com a Rússia neste grande ponto de virada na história e demonstrar sua intolerância ao esforço contínuo para normalizar o crime mais flagrante de todos. As crianças merecem nada menos do que a promessa de proteção integral da sociedade.

Fonte: https://www.strategic-culture.org/news/2022/01/24/as-the-west-normalizes-moral-depravity-russia-moves-against-pedophiles/

Guilherme Fernandes

Guilherme Fernandes

Membro da Resistência Sulista e Dono do blog Tierra Australes. Também um ativista ferrenho pela reunificação do Uruguai e do Rio Grande do Sul como uma só pátria sob o estandarte de José Artigas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.