O Eurasianismo é o Paradigma mais Consistente dos últimos Cem Anos

O Eurasianismo é o Paradigma mais Consistente dos últimos Cem Anos

Por Aleksandr Dugin

Tradução Guilherme Fernandes / Resistência Sulista

Alexander Dugin, líder do Movimento Internacional Eurasiano e editor-chefe do site Katehon, afirmou que “o eurasianismo se tornou o paradigma mais consistente e viável que pode existir agora.” Essas declarações foram feitas durante o 1º PN Savitsky Fórum Geopolítico e Eurasiano dedicado ao centenário do nascimento do movimento eurasiano.

Dugin enfatiza que “é possível que nos últimos 100 anos nenhum outro paradigma tenha se mostrado correto e tenha uma visão tão acurada de nosso futuro como o eurasianismo, então este centenário de existência foi bastante fecundo”.

“O eurasianismo ainda está vivo. O nome Eurásia agora aparece em várias constituições, projetos de lei e acordos. O eurasianismo é, sem dúvida, a ideologia russa mais recente, a visão de mundo mais interessante e autêntica que podemos chamar de verdadeiro herdeiro dos eslavófilos … É uma visão de mundo sistêmica, conceitual e semântica que explica a própria ideia de Rússia em todo o seu esplendor”.

Dugin chamou a atenção para as realidades atuais e como o eurasianismo se tornou uma parte importante da política internacional: “Por que é relevante? Porque Putin proclama junto com Xi Jinping o projeto de criar uma Grande Eurásia … Estamos testemunhando como um projeto da Rimland agora está se tornando um projeto eurasiano, sendo a própria proclamação do nascimento da Grande Eurásia”.

Dugin afirma que o eurasianismo explica perfeitamente por que a Rússia e o Ocidente se enfrentam como adversários geopolíticos ou por que o bloco anglo-saxão de AUKUS foi criado: “O eurasianismo parte da premissa de que a reaproximação política da Rússia com o Ocidente (durante o período dos Romanov e em outras ocasiões) sempre foi um erro grave. Somente quando a Rússia se define fora da linha divisória entre Oriente e Ocidente, ou mesmo quando se alinha diretamente com o Oriente, é que ela fortalece sua influência no mundo. Estamos vendo um bom exemplo disso agora que nossas relações com o Ocidente estão piorando, enquanto o contrário está acontecendo com o Oriente e a China”.

Finalmente, Dugin acrescentou que o eurasianismo é central para o presente e o futuro: “O eurasianismo é a verdadeira espinha dorsal do estado russo, pois abraçar uma causa eslava, russa ou nacionalista só nos dividirá e nos desviará de nossos verdadeiros objetivos … Devemos continuar As ideias de Lev Gumilev de uma unidade turco-eslava independente, que complementa nossos povos e é a nossa contribuição para a própria ideia da Eurásia. Na verdade, é a própria Força-Ideia do nosso pensamento”.

Dugin conclui dizendo que “o eurasianismo é o melhor modelo para explicar tanto o passado (não apenas o de um século atrás, mas também nossa história passada) quanto o presente, bem como nossa capacidade de prever, planejar, delinear e criar nosso futuro”.

Fonte: https://www.geopolitica.ru/es/article/el-eurasianismo-es-el-paradigma-mas-consistente-de-los-ultimos-cien-anos?fbclid=IwAR0_mfTP_MTEQfLgoQOwfKKG1xql0dAgF5OEVb2RAphOFb3uwKsy3IQjV3g

Guilherme Fernandes

Guilherme Fernandes

Membro da Resistência Sulista e Dono do blog Contra o Sistema Mundial. Também um ativista ferrenho pela reunificação do Uruguai e do Rio Grande do Sul como uma só pátria sob o estandarte de José Artigas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *